Alternate Text
CNAM
Saúde e bem-estar Alternate Text Alternate Text
Obesidade Alternate Text Alternate Text
Obesidade
go back arrow anterior


RELAÇÃO PESO-ALTURA

O Índice de Massa Corporal (IMC) é o indicador mais prático de excesso de peso e obesidade e do risco de desenvolver doenças associadas. O IMC dá-nos a relação entre o peso e a altura de um indivíduo e o resultado é interpretado de acordo com o intervalo de valores em que se encaixa.

IMC = Peso (kg)/ Altura2 (m)

Por exemplo: para uma pessoa de 70 kg e 1,70 m de altura, o IMC calcula-se do seguinte modo: IMC = 70 / (1,70 x 1,70) = 24,22

Conforme demonstra a tabela abaixo, o peso é normal já que o IMC se situa entre 18,50 e 24,99

Cnam Conteudos44

 

LIMITAÇÕES DO IMC

O IMC não distingue o peso associado à massa muscular e o peso associado à gordura. Por isso, existem casos em que o peso elevado para a altura pode não ser sinónimo de excesso de peso (ex.: atletas) e outros casos em que um peso normal para a altura pode camuflar um excesso de massa gorda (ex.: acima de 60-65 anos há tendência para se registar um aumento da proporção de massa gorda).

Além disso, o IMC também não é sensível à distribuição de gordura no corpo, que pode constituir um factor de rico acrescido para os problemas associados à obesidade.

 

PERÍMETRO DA CINTURA

A distribuição da gordura em excesso no corpo afeta os riscos associados à obesidade, e os tipos de doenças que daí resultam. A maior acumulação de gordura na zona abdominal é a mais perigosa para a saúde. Alterações no perímetro da cintura refletem alterações nos fatores de risco para doença cardiovascular e outras doenças crónicas.

RISCOS DE COMPLICAÇÕES METABÓLICAS


    Perímetro da cintura (em cm)
                                      HOMENS        MULHERES
Aumentado                     ≥ 94                 ≥ 80
Muito aumentado         ≥ 102               ≥ 88

 

COMO PREVENIR O EXCESSO DE PESO OU OBESIDADE

O excesso de peso e a obesidade, bem como as doenças crónicas associadas, podem ser evitados com a adoção de um estilo de vida saudável, desde as idades mais jovens, que inclua obrigatoriamente: prática regular de atividade física e uma alimentação saudável e equilibrada.

AO NÍVEL INDIVIDUAL, PEQUENOS GESTOS PODEM FAZER A DIFERENÇA PARA MANTER O EQUILÍBRIO ENERGÉTICO E UM PESO SAUDÁVEL:

• Comer pequenas porções de alimentos várias vezes ao dia, em intervalos médios de 3 horas (cerca de 5 a 6 refeições diárias). Os intervalos regulares entre as refeições ajudam a manter os níveis de energia constantes.
• Beber, pelo menos, 1,5 L de água por dia.
• Aumentar o consumo de fruta e vegetais, bem como das leguminosas, cereais integrais e sementes e frutos secos
• Comer cereais, massas e pão, especialmente da variedade integral.
• Beber leite e derivados em quantidade suficiente.
• Preferir peixe em vez de carne e privilegie as carnes magras.
• Preferir azeite para cozinhar e temperar.
• Evitar enchidos, carnes gordas, molhos ricos em gorduras, fritos, doces, refrigerantes e evitar adicionar açúcar e sal aos alimentos.
• Fazer pelo menos 30 minutos de atividade física regular, como por exemplo andar a pé.

 

QUANDO SE TEM EXCESSO DE PESO OU OBESIDADE

É indispensável acompanhar a mudança de hábitos alimentares com a prática de atividade física. A alimentação saudável é regra, mesmo com restrição calórica, mantendo uma distribuição dos nutrientes equilibrada. Em determinados casos, pode ser necessário recorrer a medicamentos ou a intervenção cirúrgica.

 

PERDA DE PESO:VELOCIDADE E QUANTIDADE


Uma perda de peso corporal sustentada e constante, durante longos períodos, favorece a perda de massa gorda e limita a perda de proteínas.
O nutricionista vai ajudar a estabelecer objetivos concretos de modo a obter uma velocidade de perda que considere indicada para a manutenção da saúde.

Dados de vários estudos mostram que mesmo as perdas de peso modestas (definidas como diminuição até 10% do peso) já trazem benefícios para a saúde: melhoram o controlo glicémico, reduzem a pressão arterial e os níveis de colesterol, também melhoram a função pulmonar e respiratória e podem aliviar os problemas osteoarticulares instalados.

 

CUIDADO COM ALGUMAS DIETAS


Existem variadíssimas opções ao dispor que alegam a garantia de uma silhueta mais elegante em pouco tempo, desde dietas bizarras, comprimidos, suplementos, roupa adelgaçante, entre outras. Algumas destas medidas podem trazer perigos para a saúde, como carências nutricionais, e não proporcionam uma redução sustentável do peso. Por outro lado, não educam para hábitos alimentares saudáveis a longo prazo.
Controlar o peso e mantê-lo dentro de limites normais melhora a saúde e a imagem. Para tal é essencial adotar uma alimentação equilibrada e praticar atividade física regularmente.

Deve sempre consultar o nutricionista para obter um plano alimentar adequado para si.


go back arrow Voltar ao Topo

Este site utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e a sua experiência de utilização do mesmo. Os cookies servem, por exemplo, para saber quem são os nossos visitantes e, desta forma, prestar um melhor serviço, mais seguro e personalizado para garantir acesso a todas as áreas do site ou para assegurar algumas funcionalidades em particular. Ao navegar neste site está a consentir a utilização de cookies. Pode consultar os Termos de Utilização do site aqui.