Alternate Text
CNAM
O Leite na Alimentação Alternate Text Alternate Text
O leite ao longo da vida Alternate Text Alternate Text
O leite ao longo da vida
go back arrow anterior

Cnam Conteudos24

Nesta fase, as crianças vivem um processo muito rápido de desenvolvimento. Por isso, é fundamental assegurar todos os nutrientes necessários para que possam crescer de uma maneira saudável e segura. A implementação de uma alimentação saudável desde a infância está positivamente relacionada com o desenvolvimento físico e intelectual das crianças.

O leite de vaca pode ser introduzido na alimentação da criança a partir do primeiro ano de idade (12 meses) e os laticínios em geral são alimentos fornecedores de muitos nutrientes importantes nesta fase de crescimento.

Entre 1 e 3 anos é importante a ingestão adequada de: proteínas, cálcio e fósforo que contribuem para o crescimento e o desenvolvimento normais dos ossos das crianças; vitamina D que além de contribuir para o crescimento e o desenvolvimento normal dos ossos das crianças, também contribui para o funcionamento normal do seu sistema imunitário; iodo que contribui para o crescimento normal das crianças; e o ferro, que contribui para o seu desenvolvimento cognitivo normal.

Durante os primeiros anos de vida a criança conhece novos sabores, texturas e cores que influenciarão diretamente o seu padrão alimentar futuro. Por isso, os primeiros anos de vida são tão importantes para o estabelecimento de hábitos alimentares saudáveis.

Existem no mercado opções lácteas nutricionalmente ajustadas a esta faixa etária, com enriquecimento em vitaminas e minerais, sem adição de açúcares e com ajuste de proteínas que ajudam à transição do leite materno.

Estudos efetuados em Portugal indicam que aos 12 meses 25% das crianças já provaram um refrigerante; aos 13 meses é a idade média com que provam sobremesas doces; e entre os 12 e os 18 meses 50% das crianças já experimentaram sabores doces.

Estudos evidenciam que entre os 2 e os 3 anos de idade as bebidas açucaradas e as sobremesas e doces já são consumidas todos os dias por 17% e 10% das crianças, respetivamente.

Nas crianças, a ingestão de alimentos açucarados contribui significativamente para a ingestão energética e pode estimular a preferência pelo sabor doce, numa idade em que as preferências alimentares estão a ser construídas . Por esta razão, o consumo de alimentos pouco doces, sem adição de açúcares ou com redução dos açúcares adicionados, além de ser uma opção mais saudável, também promove a criação de bases para uma alimentação equilibrada.

A Mimosa procedeu à melhoria dos perfis nutricionais dos produtos Mimosa destinados a crianças e jovens, o qual resultou em soluções nutricionais sem açúcares adicionados ou com menos açúcares adicionados.


go back arrow Voltar ao Topo

Este site utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e a sua experiência de utilização do mesmo. Os cookies servem, por exemplo, para saber quem são os nossos visitantes e, desta forma, prestar um melhor serviço, mais seguro e personalizado para garantir acesso a todas as áreas do site ou para assegurar algumas funcionalidades em particular. Ao navegar neste site está a consentir a utilização de cookies. Pode consultar os Termos de Utilização do site aqui.